javascript:; Ato em frente ao Congresso pede a cassação de Jaqueline Roriz ~ INGÁ ONLINE

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Ato em frente ao Congresso pede a cassação de Jaqueline Roriz

Moradores de várias áreas do DF lavaram via de acesso à Câmara.
Protesto, de acordo com participantes, foi organizado pelas redes sociais

Manifestantes fazem ato nesta terça-feira (30) em frente ao Congresso e pedem a cassação da deputada Jaqueline Roriz. (Foto: Sandro Lima/G1) Um grupo com cerca de 50 moradores de várias cidades do Distrito Federal promove na manhã desta terça-feira (30), em frente ao Congresso Nacional, uma manifestação em favor da cassação da deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF), acusada de quebra de decoro parlamentar. Nesta tarde, será votado o pedido de cassação da deputada, que foi flagrada, em gravação, recebendo dinheiro de Durval Barbosa, delator do mensalão do DEM no Distrito Federal.
Vestindo camisas negras com a inscrição “Fora Jaqueline Roriz, cassação já”, os manifestantes utilizaram água, sabão, vassouras e baldes para lavar a via de acesso ao Congresso. “Estamos aqui para pressionar os deputados, logo na entrada do Congresso, e mostrar que queremos lavar a sujeira”, disse Lindovalton Lustosa, um dos organizadores do evento.
Segundo ele, a manifestação foi organizada por meio de redes sociais. "Estamos torcendo pela cassação", disse. Ele negou que os manifestantes tenham ligação partidária. De acordo com a segurança da Câmara, serão disponibilizados 200 lugares na galeria do plenário durante a votação.
O deputado Chico Alencar (PSOL-RJ) conversou com os manifestantes e disse que a votação secreta pode beneficiar Jaqueline Roriz. “A votação é secreta e o perigo mora aí”, afirmou Alencar aos manifestantes.
Ato realizado nesta terça-feira (30) em frente ao Congresso contra a deputada Jaqueline Roriz foi convocado pelas redes sociais, segundo manifestantes.  (Foto: Sandro Lima/G1)Ato realizado nesta terça-feira (30) em frente ao Congresso contra a deputada Jaqueline Roriz foi convocado pelas redes sociais, segundo manifestantes. (Foto: Sandro Lima/G1)

0 comentários:

Postar um comentário

 
Powered by Blogger