javascript:; Incêndio destrói restaurante em que Michelle Obama almoçou em Brasília ~ INGÁ ONLINE

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Incêndio destrói restaurante em que Michelle Obama almoçou em Brasília

Fogo atingiu restaurante Oca da Tribo por volta de 13h30.
Cerca de 140 pessoas estavam no local no momento do acidente. 

Um incêndio destruiu nesta quarta-feira (3) o restaurante Oca da Tribo, no Lago Sul, em Brasília. O local foi o escolhido pela comitiva da primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, para ela almoçar, durante visita do marido, o presidente Barack Obama, ao Brasil, em março. No local, Michelle e as filhas, Sasha e Malia, assistiram a apresentações de grupos de capoeira e de percussão.
Restaurante Oca da Tribo destruído pelo fogo nesta quarta-feira (3), em Brasília; local era construído em madeira e tinha cobertura de palha (Foto: Káthia  Mello/G1)Restaurante Oca da Tribo destruído pelo fogo nesta quarta-feira (3), em Brasília; local tinha estrutura de madeira e cobertura de palha (Foto: Káthia Mello/G1)
O incêndio no restaurante teve início por volta das 13h30. Segundo testemunhas, o fogo começou numa área de cerrado na Avenida das Nações e se espalhou até atingir o restaurante, onde cerca de 120 pessoas almoçavam e outras 20 trabalhavam. Ninguém ficou ferido.
De acordo com um funcionário do restaurante, o local foi destruído em aproximadamente 20 minutos. O restaurante era construído com madeira e palha.
A primeira-dama dos EUA, Michelle Obama, assiste à apresentação de capoeira no restaurante em março (Foto: Sérgio Amaral/G1)A primeira-dama dos EUA, Michelle Obama, assiste
a apresentação de capoeira no restaurante em
março (Foto: AP)
O funcionário disse ainda que houve princípio de pânico, mas todos conseguiram deixar o local em segurança e sem tumulto.
Os donos do restaurante estiveram todo o tempo no local e a dona do restaurante chegou a desmaiar e foi socorrida pelos bombeiros.
Uma moradora de um condomínio do Lago Sul, Elaine Wetler, que presenciou o início do incêndio, relatou ao G1 que o fogo começou numa área de vegetação na Avenida das Nações por volta de 12h30. Ele teria avançado e, uma hora depois, alcançado o restaurante.
A proprietária do Oca da Tribo, Ritamel Pontes, disse que chamou os bombeiros quando viu que o fogo estava em uma área próxima ao local, mas que eles teriam demorado e chegado ao restaurante somente no momento em que o fogo já atingia o estabelecimento. Segundo ela, os funcionários começaram a jogar água para tentar apagar o incêndio. Quando os bombeiros chegaram o fogo já estava muito alto.
Entrada do restaurante Oca da Tribo com cobertura de palha (Foto: Divulgação)Imagem de arquivo mostra como era cobertura de
palha antes de restaurante ser incendidado nesta
quarta (Foto: Divulgação)
Os bombeiros negam a demora no atendimento. Segundo o Major Luciano Monteiro Guimarães, do  Corpo de Bombeiros, há a possibilidade de que as fagulhas de um incêndio florestal na mata do cerrado próximo tenham sido  levadas pelo vento  e provocado o incêndio no restaurante. Os bombeiros, no entanto, vão fazer uma perícia no local e o laudo com as causas do acidente deve sair em 20 dias.
De acordo com o major, 70 homens trabalharam no combate ao fogo que se propagou rapidamente porque o material era altamente inflamável. Os bombeiros continuarão no local porque o vento pode levar outras fagulhas para estabelecimentos vizinhos..
Festas
O restaurante Oca da Tribo é um tradicional local de festas em Brasília. Muitas pessoas reservam o local para casamentos e comemorações diversas. O jornalista João Carlos Bertolucci e a noiva foram ao local quando receberam a informação do incêndio. Eles vão casar no dia 19 de agosto e tinham escolhido o restaurante para uma festa que ia reunir 200 convidados. Eles já estavam com tudo pago.
"Nós estamos chocados com a situação não só pelo fato de atrapalhar nosso casamento. Nós escolhemos esse local por se tratar de um local eclético, tribal o que nos agradava muito".  Apesar do choque, João Carlos disse que não vai adiar o casamento e acredita que vai encontrar um outro lugar para a festa.
Edivaldo José da Silva passava pelo local e se surpreendeu com a cena do incêndio. O filho dele ia casar no próximo domingo (7), no Oca da Tribo. Segundo Silva, o rapaz pagou tudo adiantado e está desesperado, pois só tem quatro dias para encontrar outro local para a festa.    
3 mil focos de incêndio
Somente nos últimos três meses, o Corpo de Bombeiros registrou cerca de três mil focos de incêndios no Distrito Federal. As queimadas ocorrem com frequência nesta época do ano no Distrito Federal em razão do clima seco.
Nesta terça, uma queimada atingiu uma área de cerca de 2 mil metros quadrados no Parque da Cidade, sob fiação da rede elétrica. Não houve danos. Na segunda-feira, outra queimada destruiu cerca de 10 mil metros quadrados de uma área de reserva ambiental próxima ao aeroporto de Brasília.
As regiões mais afetadas pelos incêndios geralmente são as áreas rurais em cidades como Planaltina, Sobradinho, Brazlândia e São Sebastião. O Corpo de Bombeiros orienta a população para que não jogue pontas de cigarros acesas pela janela do carro ou até mesmo palitos de fósforo, causas comuns de incêndios.








fonte:g1df
 

0 comentários:

Postar um comentário

 
Powered by Blogger